Fluídos do veículo

FLUÍDOS DO VEÍCULO

Fique atento aos fluídos do carro



A troca de qualquer componente do carro, incluindo fluídos como o de freio, óleo do motor e da direção hidráulica, deve seguir sempre as recomendações do manual da fabricante. O alerta é do engenheiro mecânico e membro do comitê técnico de lubrificantes e fluidos da AEA, Everton Gonçalles.
Ele explica que a principal função dos lubrificantes é reduzir o atrito entre as peças, além de evitar a oxidação, corrosão e contribuir para uma boa troca de calor. Se o produto estiver vencido ou com a qualidade comprometida, poderá prejudicar o funcionamento do carro. Há produtos específicos para cada tipo de aplicação.

Confira os mais usados:



MOTOR
O nível do óleo deve ser verificado com o motor frio. “A vareta serve para medir a quantidade de óleo no cárter e deve ficar entre as marcas ‘mínimo e máximo’”, diz Gonçalles. De acordo com ele, os produtos contam com vários aditivos. A troca deve ser feita, em média, a cada 10 mil quilômetros ou seis meses para evitar superaquecimento, borras e desgaste das peças.

FREIO
É ele que transmite a pressão que aciona as pastilhas e lonas do sistema de freios. A verificação deve ser feita a cada 30 dias.

DIREÇÃO
Em média, a troca desse lubrificante é feita entre 35 mil e 50 mil quilômetros. Se estiver fora de validade, pode causar ruídos e danificar as engrenagens. “Esse fluido é altamente inflamável. Portanto, e preciso ter cuidado com vazamentos”, afirma o engenheiro mecânico e diretor da SAE Brasil, Francisco Satkunas.

ADITIVO PARA ÁGUA
“O fluido refrigerante evita ferrugem e estabiliza a temperatura interna do motor”, afirma Gonçalles. É preciso usar a mistura na quantidade especificada no manual do carro.

LIMPADOR DE PARA-BRISA
“Nunca use detergente doméstico no reservatório de água dos vidros”, lembra Satkunas. O produto escorre pela carroceria e danifica a pintura. Além de limpar, o aditivo correto hidratar as palhetas do limpador.

Fonte: Estadão